APA ESTADUAL CAVERNA DO MAROAGA
Área de Proteção Ambiental Estadual Caverna do Maroaga
< Presidente Figueiredo >
Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
Rua Recife 3280  -  Manaus
Ipaam - Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas
Mário Ipyranga Monteiro 3280 - Parque 10 de Novembro  -  Manaus

Superfície
374.700 hectares.
 
Bioma
Amazônia 100%

Contato Campinarana - Floresta Ombrófila 1%
Floresta Ombrófila Aberta 3%
Floresta Ombrófila Densa 96%
Faz parte do Corredor Ecológico Central da Amazônia.

O nome foi dado em homenagem a um chefe Waimiri-Atroari que, segundo a lenda, ali se refugiou na década de 60 durante a construção da BR-174.
Acesso
O acesso é feito via terrestre. Sua área inicia-se no km 98 e vai até o km 200 da BR-174, que liga o Amazonas a Roraima.

Relevo
Faz parte do sistema Maroaga, que está inserido no domínio morfoestrutural do Planalto da Bacia Sedimentar do Amazonas, no qual é possível diferenciar as seguintes unidades:
     Planície Aluvionar Recente.
     Platô Arenítico.
     Platôs Lateríticos.
A área possui três bacias de drenagem, os rios Urubu, Uatumã e Abonari, e abriga dois sub-afluentes da bacia do rio Pardo: os igarapés Canoas e Canastra.

As cavernas da área representam as formações geológicas mais antigas do flanco Norte da amazônia brasileira.
Seu contexto geológico é um dos mais ricos ricos do ponto de vista da sua diversidade, pois sua formação é única no mundo e é composta por rochas de formação Nhamundá do Grupo Trombetas, dos períodos Terciário e Quaternário.
Extenso complexo de cavernas de formação arenítica.


Formação Rochosa chamada "Palácio do Galo da Serra" em Presidente Figueiredo

A Caverna Maroaga guarda evidências arqueológicas relevantes, como vestígios de um afiador num maciço de rocha, à entrada da Caverna da Maroaga.
Essa evidência faz parte de um contexto arqueológico pouco conhecido na região e indica a existência de homens e mulheres do passado, daí a sua importância do ponto de vista científico, cultural e como atrativo turístico.


Caverna do Maroaga

Flora
Cobertura de Floresta Tropical Densa com árvores emergentes típicas de Terra Firme.
Há vegetação de Floresta Aberta, de Campina e de Floresta de Igapó
Dentre vários tipos de vegetação, a unidade possui áreas de campina e campinarana, com possível ocorrência de várias espécies endêmicas.

Possui uma riqueza de espécies de flora, de suma importância para a manutenção da biodiversidade e dos ecossistemas naturais, servindo como agente diminuidor de calor, purificador do ar; fornecendo abrigo proteção e alimentação para inúmeros organismos.
A diversidade de tipos de vegetação abriga espécies de orquídeas e bromélias; árvores de valor comercial como o angelim, o louro, o cedro, o mogno muito utilizados na construção e na fabricação de móveis.


mogno

Fauna
A fauna é representativa, graças a variedade de ambientes e de vegetação que oferecem as condições adequadas à manutenção da biodiversidade da fauna, das quais se destacam: répteis, quelônios, tartarugas, mamíferos, aves, etc.

A fauna de vertebrados é extremamente diversificada, apesar da baixa densidade populacional das espécies. A maior parte dos animais é de médio ou grande porte e necessita de extensos territórios para sobreviver.
Há, entre eles, espécies de onça-pintada (Panthera onca), gato maracajá (Leopardus wiedii), lontra (Lutra longicaudis), ariranha (Pteronura brasiliensis) e gavião real (Harpia harpyja).

Uma particularidade da reserva é a grande quantidade de espécies de morcegos, os quais contribuem, em grande parte, para a diversidade da flora local.
Entre as aves, destaca-se o belíssimo Galo da Serra (Rupicola rupicola), encontrado próximo aos paredões rochosos das cavernas.
Dentre os principais primatas, estão o Gauriba (Alouatta macconnelli) e o Sagui (Saguinus midas).


galo-da-serra

br.viarural.com > serviços > áreas de proteção ambiental > amazonas

AGRICULTURA CONSTRUÇÃO E PECUÁRIA NO BRASIL